Este Sítio Web é acessível via IPv6!


A batalha contra nova pandemia de câncer no Sul

Poucos no mundo podem dizer que o câncer não nos tocou. Neste momento, milhões enfrentam uma batalha pessoal contra a doença e muitos mais acompanham seres queridos que lutam por sua vida, visitando amigos que recuperam-se de uma quimioterapia ou em busca dos tratamentos mais recentes para seus parentes. O Informe Mundial do Câncer 2014 revela que nos próximos 20 anos os novos casos aumentem em 70% e que cheguem a 25 milhões em 2025. Nesta batalha, os países em desenvolvimento estão entre a espada e a parede. [© Inter Press Service]

Saiba mais...


Evento discute violações à liberdade de expressão no Brasil e América Latina


A ARTIGO 19 realizará em São Paulo o evento "Liberdade de expressão em debate: Um panorama das violações no Brasil e na América Latina", no dia 30 de abril, às 19h, no Auditório Premium (rua Cincinato Braga, 500). Autoridades e organizações de defesa da liberdade de expressão estarão presentes para debater a situação das violações sofridas por comunicadores e defensores dos direitos humanos, e discutirão medidas de prevenção e proteção contra essas violações nos contextos do Brasil e da América Latina.

No evento, será ainda apresentado o relatório “Violações à Liberdade de Expressão”, resultado do monitoramento feito pela ARTIGO 19 das violações à liberdade de expressão sofridas por defensores de direitos humanos e comunicadores, ocorridas no Brasil em 2013.

O evento é organizado pela ARTIGO 19, Abraji e Ifex-ALC e as inscrições devem ser feitas online,

Zieg Heil, doutor!!!


por Beto Volpe*

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Que o Brasil tem um imenso contingente de pessoas vivendo com o vírus HIV e não sabem, isso é fato e necessita de atitude urgente por parte de todos os atores da luta contra a AIDS, sejam eles governamentais ou não. Agora, realizar testes em ambientes festivos, de forma indiscriminada, é queimar em praça pública todo o conhecimento acumulado em três décadas de epidemia. O primeiro direito de uma pessoa que vive com HIV é o de ser acolhido com a dignidade condizente ao impacto que esse momento trará para o resto de sua vida. E esse direito está sendo jogado na fogueira das vaidades, que queima em nome de números a serem apresentados em conferências e congressos mundo afora, instaurando o 4º Reich no Ministério da Saúde.

Luiza Bairros: O racismo no Brasil causa um prejuízo que já pode ser mensurado


A ministra Luiza Bairros (Igualdade Racial) afirmou no dia 08 de abril que a não inserção da população negra gera custos para a sociedade e os prejuízos causados pelo racismo no Brasil já podem ser mensurados. Ela disse também que o processo de inclusão racial tem que ser acelerado agora para que a população negra brasileira, estimada em quase 100 milhões de pessoas, faça parte do contexto de desenvolvimento projetado para o país até 2030.

“Até 2030, o país poderá se beneficiar do que os analistas chamam de janela demográfica ou bônus demográfico. O momento em que a quantidade de trabalhadores e trabalhadoras é maior do que a de pessoas que não trabalham, as crianças e os idosos. Esse é o momento de criar riquezas e de acumular até o ponto em que essa relação se inverte. Vamos ficar uma população parecida com a europeia, em que o número de crianças e de adultos vai ser pequeno relativamente ao número de idosos”, afirmou a chefe da SEPPIR.

Brasil pode ser primeiro país do mundo a liberar Aedes aegypti transgênicos


Organizações da sociedade civil alertam para o fato de que nesta quinta, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) pode liberar o uso comercial de mosquitos transgênicos sem que a população tenha sido devidamente consultada, sem a realização de avaliação de risco e sem a existência de dados conclusivos dos estudos de campo nem de um plano de monitoramento. As entidades ressaltam que as consequências para a saúde e para o meio ambiente ainda são pouco conhecidas e precisam ser melhor estudadas.

O Aedes aegypti geneticamente modificado é produzido pela empresa inglesa Oxitec e responde a um intenso lobby do governo inglês para criar um mercado de exportação para o produto. A empresa, que tem vínculos com a suíça do agronegócio Syngenta, também desenvolve insetos transgênicos para uso agrícola, como a mosca da fruta, para a qual também já pediram liberação no Brasil.

Abong lança cartilha sobre projeto de lei para Marco Regulatório para as OSCs


As Organizações da Sociedade Civil (OSCs) brasileiras vivem um momento muito difícil, com dificuldades crescentes para garantir sua sustentabilidade financeira e política. Uma parte deste problema decorre da falta de um marco regulatório adequado, que regule as relações entre organizações e as várias instâncias do poder público. Hoje, a realização de parcerias entre organizações e governos está cada vez mais difícil, pois a legislação é confusa e deixa os administradores públicos e as organizações em situação de insegurança jurídica. Um primeiro passo para essa mudança foi dado no Senado Federal, que aprovou em dezembro de 2013 um projeto de lei que é considerado um grande avanço pelas organizações. Trata-se do substitutivo do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) ao PL de autoria do Senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), que garante diversas conquistas para dar maior segurança jurídica para as OSCs nas relações com as três esferas de governo. O projeto está agora na Câmara dos Deputados, onde tramita como PL 7168/2014.

Curso Alimentação como um direito: o papel da regulamentação e do código de defesa do consumidor


Nos dias 7 e 8 de maio, o Idec realiza o curso “Alimentação como um direito: o papel da regulamentação e o código de defesa do consumidor”, com o objetivo de apresentar conceitos básicos sobre direito do consumidor e regulamentação de alimentos no Brasil e relacioná-los com o atual cenário regulatório sobre rotulagem e publicidade de alimentos..

O curso tem como público-alvo nutricionistas, profissionais que trabalham na área de alimentos, engenheiros de alimentos, profissionais de saúde, técnicos de órgãos públicos, pequenos produtores de alimentos e interessados no tema. As inscrições podem ser feitas presencialmente ou on-line e os termos do curso estão disponíveis no site do Idec.

Eu não mereço ser estuprada


por Católicas Pelo Direito de Decidir

Corpo espancado com hematomas, dilacerações na vagina e no colo do útero, transtornos psíquicos irreversíveis, gravidez indesejada, contaminação por DST/Aids, morte. Essas são as consequências para uma menina ou mulher vítima de estupro.

O estupro é culturalmente aceito em todas as sociedades no mundo. Não importa a sexualidade, origem, cor, classe, casta, religião, profissão da vítima, basta ter nascido mulher que ela se tornará vulnerável à cultura do estupro, estando vestida de biquíni ou de burca. As lésbicas e bissexuais ainda sofrem com o estupro ‘corretivo’ por não se adequarem à heteronormatividade, na visão dos agressores.

Exposição de fotos traz retrospectiva de mais de 30 anos de lutas pelos direitos indígenas


Começa hoje, na Arena de Eventos do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, a exposição Povos Indígenas no Brasil 1980/2013 – Retrospectiva em Imagens da Luta dos Povos Indígenas no Brasil por seus Direitos Coletivos. A mostra comemora os 30 anos do Apoio Norueguês aos Povos Indígenas no Brasil, os 25 anos da Constituição e os 20 anos do ISA. O projeto é uma realização da Embaixada da Noruega no Brasil e do ISA.

A exposição, que estreou em novembro do ano passado em Brasília, no Museu da República, contou com a presença de lideranças indígenas históricas como Marcos Terena, Ailton Krenak, o cacique kayapó Raoni Metuktire, Almir Suruí Paiter e Davi Yanomami.

Primeira Olimpíada para 'ciborgues' é anunciada para 2016


corrida de cadeira de rodasO evento terá uma corrida em que competidores controlam um avatar através de um computador conectado ao cérebro, e corridas com atletas que usam próteses e exoesqueletos.

Sediada pelo Centro de Pesquisa de Competência Nacional na Suíça, espera-se que a competição aumentará o interesse em tecnologias que intensificam a performance humana.

A corrida que utiliza um computador conectado ao cérebro através de um capacete, foi desenvolvida para competidores tetraplégicos. A ideia é que o atleta controle um avatar que estará competindo em uma corrida virtual.

Haverão também provas para aqueles que usam próteses de braços e pernas, aqueles com exoesqueletos, e uma com cadeira de rodas.

No mês da mulher, vamos usar a internet para exigir igualdade no trabalho doméstico


Neste mês marcado por homenagens ao dia da mulher, o Instituto Patrícia Galvão compartilha duas ferramentas que convidam usuárias e usuários da internet a refletir sobre a divisão desigual do trabalho doméstico e o peso da sobrecarga imposta às mulheres no seu dia a dia.

Uma plataforma online reúne e disponibiliza de modo interativo os achados da pesquisa “Pesquisa Trabalho remunerado e trabalho doméstico – uma tensão permanente (2013)”. Fruto de uma parceria entre o Instituto Patrícia Galvão, o Data Popular e o SOS Corpo, o estudo mensurou a percepção das mulheres de que a maior participação no trabalho remunerado não foi acompanhada de mudanças na divisão do trabalho doméstico, nem na oferta de políticas públicas.

Outra ferramenta online convida os participantes a responderem uma rápida enquete e descobrir como está sua participação na divisão das tarefas cotidianas.